Conheça uma das mais belas árvores da Amazônia 

A  Amazônia é o tema em pauta na atualidade. 

Temos informações reais sobre o chamado pulmão do mundo.

 Você é convidado a visitar este espaço. 

 

Esta tem mais de seis metros de diâmetro e mais de trinta de altura 

Observe a copa desta árvore e sua dimensão.

Quer mais, então veja a copa desta com a aproximação da câmara e a dimensão de seu tronco.

Em homenagem ao químico francês - Claude Louis Berthollet, a castanheira recebeu o nome  de - Bertholletia excelsa. Ela é da família Lecythidaceae. No entanto, esta árvore é uma planta nativa na Amazônia. É possível encontrá-la nos países vizinhos como as Guianas, Suriname, Colômbia, Venezuela, Perú e Bolívia e muito fortimente na amazônia brasileira, região Norte do Brasil, nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Rondônia se estendendo aos Estados do Mato Grosso e Maranhão.

A castanheira, popularmente conhecida como Castanha do Pará, pode viver mais de 500 anos, chega a atingir 30 a 50 metros de altura. Apesar da exploração de forma inconsciente, desonsiderando seu valor para a meio ambiente, bem como, para os humanos e animais, atualmente podemos encontrá-la ainda em maior escala na Bolívia, Suriname e no Estado do Acre - Brasil. Porém ainda existem muitas árvores, principalmente em Rondônia, a exemplo, estas árvores que eu estou apresentando nas fotos. Ambas possuem de 30 a 40 metros de altura e a última tem 6 metros de diâmetros.

Outro fator indispensável neste momento é a informação do valor nutritivo de seu fruto, com alto teor calórico e proteico, há quem diga que ela pode prevenir o organismo humano contra o câncer.

 

JATOBÁ: RIQUEZA DA AMAZÔNIA

 

   

 Vejam que maravilha, uma ávore tão grande que não foi possível garantir a foto em toda a sua extensão. Estamos vendo primeiramente a copa, ou seja, a parte superior da planta.

 

    

 Neste caso estamos vendo abaixo da copa. Devido a muitos cipós na extensão da enorme árvore não foi possível garantir uma melhor imagem. 

   

 Aqui temos a formação inicial do tronco, com uma dimenção surpreendente e nenhum sinal de ferimento, o jatobá está intacto e revela o grande poder da natureza Amazônica.

 

    Por fim, eu não poderia deixar de dizer o quanto é importante percebermos estes mínimos detalhes. Outro fator que devemos considerar é o número de anos que esta planta demorou para sua formação, bem com, o poder de colaboração com o meio e ainda, além destas poucas dicas, podemos ter a certeza que esta mesma árvore produz alimento para humanos e animais.

    Vamos olhar com mais carinho para nossa Amazônia que além do Brasil, abrange outros países da nossa fronteira.

Tio Toninho.

Você gosta de uma paisagem assim?

E o movimento de uma água assim?

Se preferir, também encontrarás uma praia com vejetação ao redor.

 

Veja paisagem em Rondônia. 

É importante lembrar que apesar de ainda existir muita mata no Estado, temos um espaço enorme derrubado, dentre estes espaços encontramos na zona rural pastagem e agricultura e um urbanismo em desenvolvimento. 

Rio Paraíso, você verá várias fotos dele na página. Este é um dos pequenos rios afluente do Rio Machado que deságua no Rio Madeira e ambos vão para o Rio Amazonas.

Coisas que só o Brasil têm com grande potencial

Rio Machado, segundo maior rio de Rondônia. Ele é um dos afluentes do Rio Madeira que caminha em direção ao Rio Amazonas no Território brasileiro.

A Amazônia se destaca no senário mundial em função do seu potencial em reservas naturais. O mundo moderno vem se preocupando por perceber o nível do extermínio deste potencial presente no planeta. Vivemos um período de preocupações com o meio ambiente, principalmente em Rondônia, pois em poucos anos o Estado presenciou o sucateamento do seu Ecossistema. Por outro lado, é possível perceber pessoas atentas à estas questões. Assim sendo, se criou áreas de conservação que faz garantir a não extinção das riquezas naturais na região. A Rebio - Reserva Biológica de Jarú, é uma das Unidade de Conservação Federal de Proteção Integral situada no eixo central de ocupação humana no Estado de Rondônia, com 353.163 hectares.

Esta é uma reunião na EFA de Vale do Paraíso com sua equipe de monitores. Estavam presentes representantes da Rebio e parceiros na lutabiente.

 

A convite do Sr. Paulo Cezar (representando a administração de Vale do Paraíso), estes defensores do meio ambiente vieram visitar a escola, conhecer um pouco do projeto a favor dos recursos naturais que a escola defende, bem como, um pouco da sua realidade. Além de conversarem com os monitores, dar uma volta na propriedade da escola, estes agentes proporcionaram algumas informações aos alunos.

Parabéns a todos que estão preocupados com esta causa tão nobre!

Tio Toninho.

 

GIBÓIA

Gibóia, um animal "inofensivo", lindo para se ver, mas capaz de causar espanto em sua ação como predador.

É muito comum ver este animal em Rondônia.

LEGUMINOSA: A RESPONSÁVEL PELO MILAGRE NO SOLO.

Importante colaboradora para a fixação de Nitrogênio no solo, muito utilizada em compostos orgânicos e reestruturação do solo. As variedades de leguminosas são diversas, são indispensáveis para quem pretende fazer uma produção orgânica. 

As duas primeirs plantas são de crotalária.

Estas duas seguintes são para  coleta de sementes.

Por fim temos o feijão guando, ou guandú. Este é um importante reestruturador de solo.


Contato

Tio Toninho.

Ouro Preto do Oeste
76920-000